O que fazer para prevenir o contágio do coronavírus em idosos?

3 minutos para ler

A pandemia pela Covid-19 é um assunto notório, amplamente divulgado pelos meios de comunicação. Para descobrir mais sobre a doença, pesquisadores de todo o mundo estão se debruçando sobre o novo vírus. Embora ainda tenhamos muito a descobrir, uma coisa é certa: o coronavírus em idosos é muito mais letal e, por isso, essa população merece nossa especial atenção.

Para termos ideia, pacientes com menos de 40 anos de idade com a Covid-19 têm uma mortalidade de 0,2%. Quando analisamos pessoas com mais de 80 anos, esse índice decola para cerca de 15%. Por isso, a idade é considerada o principal fator de risco para o coronavírus. Alguns motivos que explicam esse fenômeno são o sistema imunológico já fragilizado e a presença de outras doenças crônicas.

Pensando nisso, separamos as principais medidas de prevenção para o contágio do coronavírus em idosos. Continue lendo para saber mais e proteja-se!

1. Não saia de casa

A principal medida preventiva contra a Covid-19 continua sendo o isolamento social (popularmente chamado de “quarentena”). Como ainda não temos uma vacina ou tratamento eficiente, o ideal é evitar o contágio, principalmente em pessoas idosas.

O isolamento é importante porque cerca de 80% dos pacientes doentes têm nenhum ou poucos sintomas. No dia a dia, portanto, não sabemos quem está ou não infectado; qualquer contato social é suspeito, e deveria ser evitado em idosos.

2. Evite contatos calorosos

Principalmente para os idosos que já são avôs ou avós, o cumprimento costuma ser mais caloroso: um abraço, um beijo ou, no mínimo, um aperto de mão. Em situações normais, não há problema em adotá-los. No entanto, em um cenário de pandemia, o ideal é evitar esses afagos.

Isso ocorre porque a principal forma de transmissão da Covid-19 é de humano para humano. Ela pode ser disseminada pelo ar, por gotículas presentes na saliva e pelo catarro. Além disso, o coronavírus tem a capacidade de se manter em superfícies por um tempo, que ainda não conhecemos muito bem.

3. Utilize máscaras faciais

Se for imprescindível sair de casa, os idosos devem usar máscaras faciais, mesmo se não estiverem doentes. Mesmo dentro de casa, elas ainda podem ser usadas — caso alguém da família esteja sabidamente infectado, por exemplo.

Segundo o Ministério da Saúde, as máscaras não precisam ser profissionais, como as cirúrgicas ou N95. As máscaras caseiras já foram testadas e sua eficácia contra o coronavírus foi comprovada.

Para que essas máscaras funcionem, no entanto, elas devem seguir alguns pré-requisitos: inicialmente, elas devem ser feitas de material permeável, em duas camadas. Além disso, a máscara deve cobrir toda a região da boca e do nariz, sem deixar “buracos”. Por fim, é importante trocá-la sempre que estiver úmida e lavá-la a cada saída de casa.

O coronavírus em idosos merece nossa total atenção, devido ao maior risco dessa faixa etária. Tomando medidas simples e diretas, é possível reduzir a transmissão e proteger aqueles que amamos. Destacamos a importância de manter o distanciamento social, evitar contatos calorosos e, quando necessário, utilizar as máscaras faciais. Não se esqueça de sempre investir na saúde mental, principalmente durante a quarentena, evitando deixar os idosos desamparados nesse momento.

Restou alguma dúvida sobre o assunto? Se sim, deixe nos comentários! Estamos à disposição para conversar a respeito.

Posts relacionados

Deixe um comentário