Doenças do verão: fique por dentro das mais comuns e como evitá-las

6 minutos para ler

A época mais quente do ano se inicia em dezembro e se estende até meados de março. Nesse período, acontecem as férias escolares, muito associadas com as viagens à praia, passeios e diversão ao ar livre. Contudo, existem algumas doenças do verão que podem atrapalhar a diversão, sendo importante ter atenção a elas.

As chuvas frequentes e as altas temperaturas formam um cenário favorável à proliferação de fungos, bactérias e mosquitos, responsáveis por esses problemas. Além disso, a maior exposição ao sol e o descuido com a procedência dos alimentos e com a higiene também são situações que impactam na saúde das pessoas nos meses de calor.

Se você deseja conhecer quais são as principais doenças do verão e como preveni-las, não perca o nosso post. Boa leitura!

Micose de pele

A micose inclui todas as infecções causadas por fungos que afetam o couro cabeludo, unhas e pele. Ela está entre as doenças mais comuns do verão, já que essa estação do ano é mais quente e úmida, condições que propiciam a reprodução desses micro-organismos.

As infecções fúngicas mais comuns dessa época incluem a micose de unha (unhas mais grossas e esbranquiçadas), a frieira (fissura entre os dedos) e o pano branco (manchas escuras ou claras na pele). Para evitar esse problema, é importante tomar alguns cuidados, como:

  • secar bem entre os dedos dos pés após tomar banho;
  • evitar compartilhar objetos como cortadores de unha, calçados e toalhas;
  • usar chinelo em chuveiros públicos, vestiários, saunas e piscina;
  • não usar por muito tempo roupas de banho molhadas.

Otite

A infecção ou inflamação nos ouvidos também é comum no verão em decorrência do acúmulo de água da piscina ou do mar no canal auditivo. Isso facilita a entrada de vírus e bactérias causadores da otite, um problema que provoca dor de ouvido e, em situações mais graves, vômito e febre.

Algumas medidas são importantes para evitar o surgimento da otite, como:

  • não fique muito tempo submerso na água;
  • evite limpar a orelha com objetos pontudos;
  • proteja o ouvido contra a entrada de água.

Conjuntivite

A conjuntivite é caracterizada por uma inflamação da conjuntiva, uma membrana transparente que tem a função de proteger os olhos. Os sinais mais comuns desse problema são lacrimejamento, coceira e vermelhidão, mas também podem surgir secreções purulentas e a formação de crostas na área dos olhos.

Essa doença tem origem a partir de uma irritação ou alergia, que podem ser provocadas pelo contato com o protetor solar, água do mar, cloro e outras substâncias. No entanto, a conjuntivite também aparece a partir de uma infecção bacteriana ou viral, tornando-se muito contagiosa.

Como a transmissão se dá pelo contato direto com secreções contaminadas, é importante ter cuidado para evitar a doença, como:

  • evite o contato com cloro e produtos químicos;
  • não compartilhe objetos pessoais como cosméticos, maquiagem, toalhas e óculos;
  • lave as mãos e o rosto com frequência;
  • evite coçar os olhos.

Intoxicação alimentar

A inadequada conservação dos alimentos é uma grande vilã durante o verão, já que pode resultar em intoxicação alimentar. Esse problema é caracterizado por uma reação natural do corpo após a ingestão de comidas contaminadas com fungos, bactérias ou toxinas produzidas por esses micro-organismos.

Após a ingestão desses alimentos, os sintomas incluem febre, diarreia, vômito, náuseas e evoluem para um mal-estar e desidratação. Um hábito comum nessa época do ano é comer em restaurantes ou barraquinhas variados, sem ter muita informação sobre a higiene do local. Algumas dicas para evitar a intoxicação alimentar incluem:

  • verificar a procedência dos alimentos;
  • prestar atenção na aparência e no odor da comida;
  • refrigerar os alimentos de modo adequado.

Dengue

A dengue é uma doença de verão muito comum. Ela é transmitida por meio da picada do mosquito Aedes aegypti infectado e, com a umidade e o calor, o ciclo de reprodução do inseto diminui. Além disso, as chuvas aumentam os focos de água parada e limpa, o que promove o surto de dengue.

Portanto, a quantidade de insetos aumenta e, com isso, ocorrem mais casos de infecções provocadas pelo vírus. Assim, o melhor modo de prevenir essa doença é impedir a picada e a reprodução do mosquito. Para isso, alguns cuidados devem ser tomados, como:

  • elimine os focos de água parada;
  • aplique larvicidas;
  • use roupas que reduzem a área de exposição da pele;
  • coloque tela nas janelas;
  • limpe as calhas;
  • coloque areia nos vasos de plantas.

Insolação

A insolação ocorre quando a temperatura do nosso corpo ultrapassa os 40°C, interrompendo a transpiração e impedindo o resfriamento do organismo. Esse problema se instala quando as pessoas passam muito tempo expostas ao calor ou ao sol sem proteção.

O que torna a condição bastante perigosa é que a elevação rápida da temperatura do corpo faz com que o indivíduo perca muitos sais minerais e água, o que prejudica os processos essenciais para a boa manutenção do organismo. Alguns cuidados que devem ser tomados para evitar a insolação são:

  • tome muita água durante o dia;
  • use protetor solar com FPS 30 ou superior;
  • use roupas leves e claras em dias de calor;
  • evite se expor ao sol no período das 10 horas até as 16 horas.

Bicho geográfico

O bicho geográfico é o nome conhecido da larva migrans cutânea e os hospedeiros desse parasita são o gato e o cachorro. A infecção acontece por meio do contato direto da pele com as larvas infectantes que estão presentes nas fezes dos animais e no solo.

Na pele do ser humano, a larva costuma causar prurido e irritação. Após a fase inicial, o parasita realiza um trajeto sinuoso na pele, formando um desenho parecido com um mapa. Durante o verão, muitas pessoas andam descalças e se infectam com uma facilidade maior.

Para evitar a doença, é preciso seguir algumas dicas:

  • ande com calçados;
  • limpe as fezes dos animais para não infectar o solo;
  • cubra com uma toalha a superfície onde vai se sentar.

Agora que você já conhece as principais doenças do verão, lembre-se de adotar alguns cuidados para evitar a contaminação por elas. Para isso, lave as mãos antes de comer, use protetor solar, beba bastante água, verifique a procedência dos alimentos, evite coçar os olhos, entre outros.

Gostou deste post? Então, não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais para que seus amigos também conheçam as doenças do verão!

Visioncard: saiba como utilizar um sistema de gestão de saúde online
Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.