Por que pensar na saúde mental dos colaboradores?

4 minutos para ler

Segundo uma pesquisa da Word Health Organization (WHO), a ansiedade e a depressão causaram uma perda à economia global de cerca de 1 trilhão de dólares. Em contrapartida, o mesmo estudo mostrou que a cada 1 dólar investido em saúde mental, a empresa obtém o retorno de 4 dólares em termos de produtividade.

Tais dados mostram que a saúde mental dos colaboradores deve ser sim uma preocupação constante das empresas, ainda mais considerando a era que vivemos, de excesso de informações, exigências, multitarefas, entre outras questões que sobrecarregam as pessoas. Neste artigo, falaremos sobre a importância dessa preocupação e como promover isso dentro do ambiente organizacional!

A saúde mental e a sua influência na produtividade do colaborador

Como foi dito na introdução, vivemos em uma era em que somos excessivamente estimulados, estando hiperconectados o tempo todo por diferentes canais, de e-mails a redes sociais. A tecnologia trouxe mais controle para a nossa vida, ao mesmo tempo, que passou a exigir uma carga cerebral maior.

Isso afeta o ser humano de diferentes maneiras, levando-o a situações de estresse, ansiedade, sono desregulado, compulsões etc. Com isso, várias áreas da vida sofrem, entre as quais está a profissional. É cada vez mais comum encontrar dentro das empresas pessoas que já viveram alguma situação de esgotamento mental ou mesmo que já teve que se afastar das suas funções.

Por exemplo, se um pai trabalha preocupado com o estado de saúde de seu filho, ele não conseguirá desempenhar bem as suas funções. Afinal, a sua preocupação está voltada para aquela questão familiar, se a empresa não oferece esse suporte, isso se torna uma bola de neve.

Dicas de como melhor a saúde mental dos colaboradores

Diante do fato de que a empresa é afetada se a saúde mental dos colaboradores não é discutida e trabalhada, apenas 18% das empresas mantêm um programa voltado a tais questões, de acordo com a Associação Nacional de Medicina do Trabalho, é importante repensar as atitudes. Confira as dicas a seguir!

Discuta o tema

O primeiro passo é dar abertura para que as pessoas discutam sobre saúde mental no ambiente de trabalho e que isso deixe de ser um tabu. Muitas pessoas ainda desconhecem e deixam de se respeitarem por preconceito. Por se tratar de um ambiente em que as situações de estresse costumam acontecer, busque trazer aos colaboradores conhecimento sobre o tema. Isso pode ser feito por meio de campanhas de conscientização, palestra e até mesmo ser tema de conversas entre os gestores e os subordinados.

Trabalhe o clima organizacional

Buscar um ambiente de trabalho harmonioso, que favoreça a amizade e seja prazeroso de se estar, evita que as pessoas tenham incidência de problemas ligados ao estresse e ansiedade. Portanto, preocupe-se com elementos que vão desde a decoração do espaço até integrações entre as equipes para que as pessoas possam conviver fora das obrigações do dia a dia.

Promova políticas de bem-estar

Ofertar ginástica laboral, meditação, bem como apoio psicológico aos colaboradores já deixou de ser luxo há um bom tempo. Portanto, busque ver quais as necessidades das pessoas que ali trabalham, ofereça a possibilidade de intervalos de descanso e até mesmo trabalho remoto, home office, quando possível, e até incentivos para a prática de esporte e lazer deles.

Quando se trata de saúde mental dos colaboradores, a empresa deve sim priorizar o assunto, afinal, ele afeta não só os profissionais, mas o próprio negócio. Nesse sentido, adotar uma gestão panorâmica da saúde da equipe pode ajudar, justamente, por permitir o acompanhamento próximo do dia a dia de cada indivíduo.

Para saber mais sobre o assunto, leia o nosso conteúdo que fala sobre a importância desse processo de gestão!

Posts relacionados

Deixe um comentário