Saúde Visual: tire todas as suas dúvidas sobre o assunto!

15 minutos para ler

A visão é um dos sentidos mais importantes para os seres humanos, sendo os olhos responsáveis por de mais de 85% das informações processadas pelo cérebro.

Com tamanha importância para a comunicação do indivíduo com o meio ambiente, a saúde visual é de vital importância para a vida pessoal, social e profissional de pessoas de qualquer idade. Sendo assim, preparamos este guia completo sobre saúde dos olhos, abrangendo desde sua importância aos principais perigos.

Você vai conhecer doenças oculares e outros problemas de visão mais comuns, bem como os impactos da qualidade da visão no trabalho e quais são as profissões que oferecem mais riscos. Além disso, vai ficar por dentro de alguns cuidados essenciais para preservá-la. Por isso, continue a leitura até o final!

Por que cuidar da saúde dos olhos?

São muitos os perigos aos quais os olhos são expostos, desde acidentes até doenças oculares. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, aproximadamente 50 milhões de brasileiros são portadores de algum tipo de distúrbio da visão, sendo que 60% dessas pessoas têm deficiência visual ou cegueira.

Dessa maneira, o cuidado com a saúde visual é essencial, inclusive porque muitos casos de perda da acuidade visual podem ser evitados com um diagnóstico precoce. Assim, a preocupação com a exposição aos raios ultravioletas, a prevenção de acidentes domésticos e do trabalho e as visitas regulares ao oftalmologista deveriam fazer parte da rotina de qualquer pessoa.

Com o avanço das novas tecnologias, aumentou muito a exposição ocular às telas. O uso indiscriminado de tablets, celulares e computadores pode acarretar sérias complicações visuais. Inclusive, o hábito, cada vez mais precoce, tem ocasionado comprometimento já na infância.

Da mesma forma, os acidentes oculares têm sido mais frequentes, sendo responsáveis por causar incapacidade e limitações aos indivíduos. Diante de tantos riscos, cuidar da saúde dos olhos é imprescindível.

Além disso, muitos problemas de saúde se manifestam por meio de sintomas visuais, como vermelhidão, vista embaçada e desconforto visual. Entre eles podemos citar:

  • diabetes — a retinopatia diabética acomete cerca de 75% das pessoas que já têm a doença há muitos anos, e o risco de catarata também é aumentado em 60% em diabéticos;
  • doenças reumatológicas — algumas vezes, a alteração na visão aparece como primeiro sintoma da artrite reumatoide, antes mesmo das dores articulares;
  • câncer — alguns tumores surgem nos olhos, como o retinoblastoma, comum em crianças, e também há aqueles que afetam a visão, como o tumor de hipófise, cujo crescimento espreme o nervo óptico;
  • toxoplasmose — após os sintomas iniciais, como febre, cansaço, coriza e caroços no pescoço, podem ocorrer dor e vermelhidão nos olhos, além de pontos flutuantes no campo visual e aversão à claridade.

Quais são os principais problemas que podem afetar os olhos?

São muitas as doenças que atingem à visão, desde as hereditárias ou congênitas até aquelas causadas por traumas e acidentes oculares. Acompanhe alguns dos problemas mais comuns.

Miopia

Devido à sua grande incidência, é, provavelmente, o mais conhecido dos problemas de visão. Ocorre em função de um problema anatômico nos olhos, a má formação das córneas ou do cristalino, que faz com que a pessoa tenha dificuldade de enxergar de longe. É corrigido com o uso de óculos.

Astigmatismo

Assim como a miopia, é bastante comum e se caracteriza pela formação da imagem fora da retina, o que resulta em uma visão distorcida. O astigmatismo pode acontecer naturalmente ou ser causado por um trauma no olho, como uma cicatrização, alterando a refração da luz.

Blefarite

Trata-se de uma inflamação nas pálpebras, causando uma irritação na base dos cílios, produzindo escamas semelhantes às caspas do couro cabeludo.

O tratamento se baseia em higiene e limpeza, que pode ser feita com xampu com pH neutro, como os para bebês, além de compressas de água morna e colírios. Cuidado com as lentes de contato, visto que, quando estão sujas, podem causar blefarite.

Catarata

Associada à terceira idade, pode ocorrer em pessoas mais novas quando relacionada a outras doenças, como o diabetes, causas congênitas ou traumas. Consiste na opacidade do cristalino — espécie de lente ocular natural —, o que prejudica pouco a pouco a visão e deixa a imagem embaçada. O tratamento é cirúrgico.

Conjuntivite

É a inflamação da conjuntiva, membrana que cobre os olhos e pálpebras. O nível de irritação da vista varia bastante de acordo com sua origem, que pode ser viral, bacteriana ou alérgica, sendo contagiosa nos dois primeiros casos. Não costuma ser grave, mas é incômoda, causando coceira, vermelhidão, ardência e secreção em excesso, ou vista lacrimejante.

Descolamento de retina

A retina é onde se formam as imagens que são enviadas para o cérebro. Quando ocorre o descolamento, ela para de receber nutrientes e fica debilitada, comprometendo seu funcionamento.

O problema, ocasionado por traumas, doenças, infecções ou idade avançada, não causa dor, mas pode levar à cegueira quando não tratado com urgência. Os sinais são visão turva, manchas escuras na visão ou flashes de luz repentinos.

Glaucoma

Trata-se de uma das doenças oculares mais graves, sendo considerada a maior causa de cegueira irreversível no mundo. Acontece quando o aumento da pressão intraocular causa danos constantes ao nervo óptico.

Muitas vezes assintomática — ou seja, não produz sintomas —, a doença pode ter diversas causas e sua incidência aumenta conforme a idade avança. O tratamento inicial é clínico e medicamentoso, podendo ser indicada uma cirurgia. Porém, o diagnóstico precoce facilita muito.

Síndrome do olho seco

Causada por uma disfunção lacrimal, que afeta a composição ou a produção de lágrimas, a síndrome prejudica a lubrificação dos olhos. Um oftalmologista deve indicar o uso de colírios especiais. Vale lembrar que o uso de telas eletrônicas também é responsável pelo ressecamento da vista.

Terçol

Muito comum e alvo de diversas crendices populares, o terçol acontece pelo entupimento de uma das glândulas da borda das pálpebras ou pela infecção por uma bactéria. Nesse caso, é contagioso.

A blefarite não tratada pode levar ao problema, que pode ser tratado com pomadas. O calázio, terçol nas glândulas da parte interna do olho, muitas vezes precisa ser removido cirurgicamente.

Quais são os perigos de não ter o devido cuidado?

No âmbito doméstico, as ocorrências mais comuns envolvem o contato com produtos químicos, como materiais de limpeza e inseticidas, objetos pontiagudos, inflamáveis e com temperaturas elevadas, como fósforo aceso, óleo quente, entre outros.

Já no local de trabalho, além dos acidentes, que podem causar perfurações, queimaduras e lesões na córnea, as condições do ambiente — iluminação, umidade, temperatura e ventilação — podem afetar diretamente a saúde visual dos funcionários.

Quanto maior o nível de atenção exigido por uma atividade, como é o caso da inspeção de qualidade de um produto, por exemplo, maiores os prejuízos visuais em função das condições ambientais inadequadas.

Entretanto, os perigos à visão podem acontecer tanto durante o trabalho como nos momentos de lazer. Os acidentes de trânsito, por exemplo, podem causar perfurações e gerar perda da visão, o que faz do cinto de segurança uma importante medida de prevenção.

Corpo estranho

Refere-se a qualquer partícula que venha a penetrar nos olhos, como poeira, areia, farpas de madeira, vidro e, até mesmo, pequenos insetos. Os sintomas incluem dor intensa ao piscar e lacrimejamento. O ideal é cobrir a vista afetada com um pano limpo e procurar um médico para a remoção, evitando danos maiores. Não tente remover e nem esfregue o olho.

Queimadura

Ocorre frequentemente em instalações industriais ou em laboratório, mas pode acontecer até em casa. Seja de origem química — causada, por exemplo, por detergente ou soda cáustica —, ou física — provocada por fogos de artifícios ou líquidos ferventes —, a primeira medida é lavar o olho com água corrente de maneira contínua e intensa ou soro fisiológico.

Em seguida deve-se procurar auxílio médico. A queimadura pode causar desde olho seco até a perfuração da córnea.

Trauma

Mesmo protegidos pelas pálpebras e pelos reflexos de piscar e desviar o rosto, os traumas oculares, com ou sem perfuração, são a causa de boa parte dos atendimentos em emergências de oftalmologia. Em adultos, as lesões do globo ocular são frequentemente relacionadas a acidentes de trabalho.

Faísca de solda

Trata-se de uma forma de radiação que causa lesão na vista, provocando dor intensa, vermelhidão, fotossensibilidade e lacrimejamento por cerca de 6 a 12 horas após a exposição. O tratamento inclui a oclusão por 24 h a 48 h e medicação.

Se o acidente acontecer, deve-se manter os olhos fechados para aliviar os sintomas até ser devidamente medicado. O uso de óculos de proteção evita o problema.

Quais profissões oferecem maiores perigos aos olhos?

De acordo com dados que a Previdência Social divulgou há alguns anos, o olho é uma das partes do corpo mais atingidas pelos acidentes de trabalho, aparecendo em quinto lugar na lista.

Nesse sentido, as profissões que oferecem mais riscos são das áreas de construção civil, metalurgia, marcenaria, mecânica e as indústrias química, alimentícia, têxtil e cerâmica. Outras áreas também entram na lista, como transportes, mineração, artes gráficas, pesca e saúde — diagnósticos laboratoriais, biomédicos e biólogos.

Para minimizar os perigos de tais atividades, o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), como óculos de proteção, é obrigatório. Entretanto, muitas vezes, o que acontece é o uso de equipamento inadequado. Os óculos, por exemplo, devem ser escolhidos de acordo com a atividade e o ambiente de trabalho.

No entanto, as doenças de trabalho oculares estão longe de ser causadas apenas por acidentes e traumas. Qualquer pessoa que trabalhe muitas horas em frente a uma tela, especialmente em um ambiente inadequado, pode ser portadora da síndrome da visão de computador (CVS), já que a sua incidência chega a 75% das pessoas até 40 anos de idade.

Os sintomas variam de sensação de areia nos olhos, ardência e visão embaçada a dores de cabeça. A doença ocupacional está relacionada, principalmente, a fatores do ambiente como a ergonomia visual — distância e altura da tela, posição em relação aos olhos — e condições como iluminação, umidade e ventilação.

Ambientes mal iluminados ou a presença de focos de luz no campo de visão causam maior cansaço visual e fadiga nos músculos oculares. A luz azul, proveniente das lâmpadas de halogênio, comuns em ambientes de trabalho, por exemplo, aumentam o risco de degeneração macular.

Como a falta de saúde visual pode prejudicar a empresa?

Diversos estudos demonstram como problemas na visão interferem no desempenho profissional, no entanto, não é preciso ser especialista para saber o quanto é difícil trabalhar ou estudar sem enxergar direito.

Além dos problemas de visão afetarem a produtividade, a falta de saúde visual aumenta o perigo de acidentes de trabalho. A maioria dos acidentes oculares ocorrem após 3 horas seguidas de trabalho sem interrupções, ou seja, sem descansar a vista. Inclusive, o turnover de funcionários, ou rotatividade, é maior entre pessoas com problemas de visão.

Sintoma associado à fadiga visual, as dores de cabeça causadas pelo excesso de luz e brilho das telas atingem mais de 5% dos trabalhadores americanos e podem gerar uma perda de produtividade de 3,5 horas de trabalho por semana. Esses números são de um estudo publicado no Journal of American Medical Association.

Diante da comprovação de que o cansaço e o desconforto visual reduzem o rendimento profissional, é mais do que evidente a necessidade de as empresas se preocuparem com a saúde visual de seus funcionários, adotando também políticas de prevenção. Tanto participantes da CIPA quanto médicos e enfermeiros do trabalho devem ter isso em mente.

Considerando os benefícios proporcionados pelo cuidado com a saúde visual dos trabalhadores, o investimento em prevenção traz economia e outras vantagens, como o aumento da produtividade, a diminuição da rotatividade e a redução do absenteísmo. Isso sem falar que um trabalhador com problemas de visão pode resultar em ações trabalhistas e até mesmo em incapacitação para o trabalho.

Além disso, graças à evolução tecnológica, surgiram os atendimentos à distância e a emissão de laudos de exames remotamente, o que vem barateando os custos da medicina, melhorando o acesso até mesmo em localidades remotas. Por isso, procure saber mais sobre o que é telemedicina ou médico online e pesquise onde esse tipo de atendimento já está disponível e legalizado.

Como garantir a saúde dos olhos no dia a dia no escritório?

Alguns pequenos cuidados podem fazer a diferença na qualidade de vida e bem-estar, garantindo olhos mais saudáveis e minimizando os riscos e danos cotidianos à visão. Seja na vida pessoal ou no ambiente de trabalho, essas dicas prometem prevenir e evitar muitos problemas oculares. Confira!

Tenha atenção à posição e à tela adequada

A tela do computador deve estar a 50 cm de distância dos olhos e cerca de 15 graus mais baixa que o nível deles. Além disso, é possível diminuir o brilho da tela e usar uma camada antirreflexo para diminuir o efeito da luminosidade. As telas de LCD, por exemplo, não refletem tanto quanto as outras.

Mantenha a receita dos óculos sempre atualizada

Uma defasagem no grau das lentes aumenta o esforço visual, contribuindo para a fadiga. Além disso, lentes de boa qualidade protegem os olhos, se você trabalha em frente ao computador, as lentes com filtro de luz azul Top Control são as mais indicadas.

Pisque conscientemente várias vezes

Estudos mostram que, quando estamos diante de uma tela luminosa, piscamos até cinco vezes menos que o normal. Assim, o ato de piscar repetidas vezes ajuda a lubrificar os olhos e evita a vermelhidão e o ressecamento, o que deve ser praticado mesmo quando não estiver no computador.

Faça pausas no trabalho

Visto que é essencial descansar a visão durante a atividade, a estratégia 20/20/20 é altamente recomendada. Consiste em fazer pausas a cada 20 minutos, descansando os olhos por 20 segundos, ao olhar para objetos a 20 pés, ou 6 metros, de distância. Isso relaxa a musculatura ocular.

Use óculos com proteção UV

A proteção solar é essencial à saúde visual, por isso, não economize nas lentes dos óculos escuros, já que o barato pode sair caro. Escolha lentes com proteção UVA e UVB.

Limpe as lentes de contato

Lentes de contato podem ser de uso diário, quinzenal, mensal e até anual. Assim, é importante fazer a correta higienização para que elas não se tornem uma fonte de infecção. Siga as recomendações do fabricante, utilizando a solução indicada em vez de soro fisiológico, e nunca reutilize o líquido.

Visite um Especialista da Visão (Oftalmologista ou Optometrista)

Não esqueça de consultar um especialista regularmente. Como falamos aqui, diversas doenças oculares são silenciosas e assintomáticas no princípio, e o diagnóstico precoce é sempre o melhor caminho para um tratamento eficaz.

Por fim, é importante ressaltar que o cuidado com os olhos deve ser uma preocupação tanto individual como coletiva, seja no âmbito das empresas, seja na saúde pública.

Os avanços tecnológicos que automatizam cada vez mais processos, no dia a dia e no trabalho, fazem com que nossa visão esteja exposta aos aparelhos eletrônicos por muito mais tempo, impondo um esforço para o qual os olhos não foram preparados.

Assim, a saúde visual vem ganhando ainda mais importância, especialmente em função da quantidade de acidentes que têm afetado os olhos dos trabalhadores, além da profusão de novas doenças ocupacionais envolvendo a visão.

Por isso, se você leu este texto até aqui e se preocupa em manter a qualidade da saúde visual de seus funcionários em dia, entre em contato e converse com um de nossos consultores. Você também pode se cadastrar e testar nossos serviços gratuitamente por 15 dias.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

4 thoughts on “Saúde Visual: tire todas as suas dúvidas sobre o assunto!

  1. Excelente artigo. De fato, o uso intensivo de computadores e celulares no trabalho e no dia-a-dia tem aumentado muito a frequência de problemas de visão. É importante sempre visitar um oftalmologista com frequência para garantir acompanhamento da saúde ocular.

  2. De fato, o uso intensivo de computadores e celulares no trabalho e no dia-a-dia tem aumentado muito a frequência de problemas de visão. É importante sempre visitar um oftalmologista com frequência para garantir acompanhamento da saúde ocular.

Deixe um comentário