Será que telemedicina é confiável? Venha descobrir!

6 minutos para ler

A transformação digital modificou completamente a forma como nos comportamos como sociedade. Não à toa, diversos setores foram diretamente impactados pelos avanços na tecnologia e um deles é, sem dúvidas, a área da saúde. Muita gente, porém, ainda tem um pé atrás em relação a certas práticas, o que comumente gera questionamentos como: a telemedicina é confiável?

Afinal, por mais que seja um termo bastante utilizado nos dias de hoje, essa é uma prática já antiga e tradicional na saúde, inclusive sendo matéria obrigatória em alguns cursos de graduação para formação de profissionais. Hoje, porém, ela se torna ainda mais importante, especialmente por conta do período de isolamento social por conta da pandemia do COVID-19.

Portanto, se você deseja cuidar da sua saúde e da sua família, a telemedicina é, sem dúvidas, uma das saídas mais eficientes para esse momento. Que tal, então, entender um pouco mais sobre esse assunto e descobrir se, de fato, a telemedicina é confiável? Continue a leitura deste artigo para tirar as suas dúvidas sobre o assunto e como ela está se estabelecendo no Brasil. Confira!

O que é telemedicina e quais são as suas atribuições?

A telemedicina é um conceito da área da saúde voltado para o atendimento a distância aos pacientes. Seja por meio de um aplicativo, seja por ligação de vídeo, o conceito tem como principal objetivo permitir a conexão remota entre profissionais da saúde e pacientes. Diagnósticos, consultas, dúvidas, enfim, a ideia é reduzir ao máximo as distâncias físicas.

Apesar de ser constantemente relacionada à transformação digital e outros avanços tecnológicos, a telemedicina já é uma prática tradicional no setor, especialmente em países como Canadá, Israel e Estados Unidos. Muitas coisas mudaram do seu início — na década de 1950 — até hoje, com aparelhos de televisão e telefones fixos sendo substituídos por smartphones e tablets.

A principal atribuição da telemedicina é, portanto, otimizar os atendimentos e procedimentos médicos. A prescrição médica a distância, por exemplo, pode agilizar o processo e facilitar o bem-estar do paciente, que não vai precisar se deslocar em um momento de dor ou desconforto. O objetivo é, portanto, utilizar as tecnologias para se aproximar dos pacientes.

Qual é o cenário dessa prática no Brasil?

Apesar do amplo crescimento em todo o mundo por conta dos avanços na tecnologia em geral, a telemedicina só foi regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) em fevereiro do ano passado. Como indica a publicação do CFM, a tecnologia pode ser utilizada para assistência, pesquisa, educação, promoção da saúde, prevenção de doenças e lesões e consultas.

Em um primeiro momento, a primeira consulta precisava ser, obrigatoriamente, presencial, para que médico e paciente se conhecessem e, apenas em seguida, seria possível a conexão via internet, por exemplo. Outra exigência inicial era a presença de um outro profissional da saúde conectado, garantindo maior segurança ao paciente.

Com a necessidade do isolamento social por conta da pandemia do COVID-19, o Ministério da Saúde precisou, com urgência, modificar algumas condições. Agora, a consulta pode ser feita exclusivamente entre pacientes e profissionais, agilizando os processos de atendimento e permitindo maior facilidade às duas partes envolvidas.

  • autorização do Ministério da Saúde permite as seguintes práticas:
  • triagem para o paciente informar os seus sintomas;
  • consultas tradicionais entre médicos e pacientes;
  • decisão do profissional com diagnóstico sobre qual tratamento seguir para o problema do paciente;
  • acompanhamento e monitoramento da evolução do paciente.

Ou seja, agora é possível, por exemplo, prescrever receitas ou emitir atestados a distância. Não à toa, o número de atendimentos via conexão pela internet aumentou consideravelmente, com dados mostrando uma demanda sete vezes maior entre os meses de março e abril.

Mas, na prática, a telemedicina é confiável?

Mas o que torna a telemedicina confiável? Listamos alguns dos principais pontos para que você fique tranquilo em relação aos benefícios dessa prática. Confira!

Equipamentos de última geração

Por mais que seja utilizada há um longo tempo, a telemedicina evoluiu bastante nos últimos anos com a tecnologia. Ou seja, as ferramentas utilizadas pelos profissionais ou até mesmo a plataforma de contato com os pacientes são cada vez mais completas.

Agilidade no diagnóstico

Sem a necessidade do deslocamento, a redução de atrasos e problemas na agenda, todo o processo de atendimento ao paciente é agilizado. Não apenas durante a consulta, mas também na hora de apresentar um diagnóstico, acelerando essa etapa e garantindo o conforto mais rápido.

Inteligência Artificial como aliada

A precisão também é outra característica importante e que torna a telemedicina ainda mais confiável. Com recursos como a Inteligência Artificial como aliados, a tendência é que os diagnósticos e as consultas sejam cada vez mais certeiros, não deixando nenhuma informação passar.

Quais são os diferenciais da solução da VisionCard?

Como mostramos acima, o cenário da telemedicina no Brasil está em alta, com cada vez mais empresas, profissionais de saúde e pacientes investindo tempo e recursos em plataformas que facilitem esse contato a distância. Um desses aplicativos é o VisionCard, uma solução completa para quem não quer perder nada do atendimento especializado.

O principal diferencial da solução é, sem dúvidas, o atendimento 24 horas, garantindo que o paciente possa fazer contato com um profissional de saúde no momento desejado, independentemente do horário. Voltado para a saúde visual, o aplicativo fornece todo o histórico do paciente para que o diagnóstico remoto seja, de fato, preciso e eficiente.

Com tantos avanços e conquistas em nossa sociedade, a notícia boa é que isso tornou a telemedicina ainda mais precisa e essencial para que a relação entre pacientes e médicos seja a melhor possível mesmo a distância. Durante o período de quarentena, você pode entender, na prática, como esse conceito assegura a sua saúde e toda a sua família.

Ficou claro, então, se a telemedicina é confiável? A gente espera que sim e, ainda mais do que isso, que você tenha entendido a importância de contar com ferramentas de qualidade para ter uma experiência positiva com essa prática. Que tal, então, conhecer um pouco mais sobre a VisionCard, os nossos planos e soluções? Entre em contato conosco e esclareça todas as suas dúvidas!

Visioncard: saiba como utilizar um sistema de gestão de saúde onlinePowered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário